LIKE

Corydoras Haraldschultzi



Nome popular : Coridora Haraldschultzi, Schultz’s Cory
 
Nome científico : Corydoras haraldschultzi, Knaack, 1962
 
Família : Callichthyidae
 
Origem : América do Sul / Bolívia e Brasil (capturadas nos rios Guaporé, Mamoré, Solimões, Madeira)
 
Sociabilidade : Cardume
 
PH : 6.0 a 7.2
 
Dureza da água : mole a média
 
Temperatura : 24ºC a 28ºC
  
Tamanho adulto : Aproximadamente 8 a 9 cm
 

Alimentação  

Onívora, aceita de tudo mas se quiser incentivar a sua reprodução e mantê-las saudáveis dê alimentos vivos pelo menos uma vez por semana, além disso existem rações próprias para peixe de fundo que são muito boas, principalmente as que possuem spirulina em sua formulação.
 
Dimorfismo Sexual 

É mais fácil identificar o seu sexo quando as vemos por cima, a fêmea costuma ter o ventre um pouco mais roliço que o do macho, também são um pouco maiores.
 
Comportamento 

São peixes pacíficos, activos e de cardume, podem ser facilmente mantidos em aquários comunitários.

 
Reprodução

Quando a intenção é reproduzir as coridoras, é melhor manter uma maior quantidade de machos do que fêmeas, pelo menos a proporção de 2 machos para cada fêmea.
Ofereça bastante alimento vivo, quando as fêmeas estiverem visivelmente mais roliças (cheias de ovos) realize uma grande troca de água - cerca de 50% - que esteja levemente mais fria, aumente a filtragem criando uma leve corrente e aumente a oxigenação.
Repita  este procedimento até que as fêmeas desovem.
A postura é feita sobre uma superfície lisa e plana, como pedras, folhas e até mesmo o vidro do aquário.
Após o ritual de acasalamento, macho e fêmea  "abraçam-se" e um ovo é expelido. A fêmea então utiliza suas barbatanas ventrais para pegar o ovo e colá-lo a uma superfície previamente limpa.
Os adultos não cuidam dos alevins e irão comer os ovos se tiverem a oportunidade, pelo que devem ser separados deles.
Os ovos, por sua vez, são aderentes e eclodirão dentro de 3 a 5 dias, após a eclosão, os alevins irão consumir o saco vitelino, depois podem ser alimentados com nauplios de artémia, microvermes, ração específica para alevins de ovíparos.
Recomenda-se usar filtro interno de espuma ou então colocar lã de vidro na entrada de água do filtro externo para evitar sugar os filhotes quando em aquários próprios para reprodução.

*Alguns aquaristas costumam usar algumas espécies de camarão para retirar qualquer esporo de fungo que se fixe sobre os ovos saudáveis, neste caso os Red Cherry são os mais utilizados, pois eles comem os ovos afectados e deixam os saudáveis.
 
Tamanho mínimo do aquário : 70 litros.

Outras Informações 

A expressão "armadura" é utilizada incorretamente para explicar o gênero Corydoras, na verdade, Cory = capacete e doras = pele. Corydoras foi escolhido em alusão às duas fileiras de placas ósseas que percorrem a parte lateral do corpo dos peixes deste género, o epíteto específico - haraldschultzi - foi dado em homenagem a Harald Shultz, onde o "i" indica o sexo masculino.
A maioria das coridoras vive junto ao substrato, infelizmente, este comportamento frequentemente leva ao erro de serem compradas e/ou vendidas como peixes que se alimentam de restos encontrados pelo aquário e que irão "limpar o fundo" do seu aquário!
Embora elas se alimentem de pedaços de ração que fiquem no substrato, não o mantém "limpo". Na verdade, a manutenção do substrato torna-se ainda mais importante quando você mantém coridoras no aquário !
Elas podem desenvolver uma série de infecções nos barbilhões (aqueles filamentos que ficam em redor da boca) quando mantidas em contato com substratos sujos ou em condições adversas.
Coridora e seus delicados barbilhões

Existe uma grande variedade de rações específicas para peixes de fundo, estas devem ser a base da alimentação das suas coridoras, nada de deixá-las se alimentando apenas de restos !!!
As coridoras apresentam a capacidade de respirar ar atmosférico quando necessário, elas possuem um intestino altamente vascularizado que ajuda na captação de ar. Esta adaptação permite que elas sobrevivam se o habitat em que vivem se tornar pobre em oxigénio por algum motivo. No aquário você também irá presenciar este fato, elas tomam impulso, nadam até a superfície, engolem uma golfada de ar e voltam para o fundo, mas é uma ação normal do peixe e, desde que ocorra apenas esporadicamente, não significa necessariamente que tenha algo errado com o ambiente, portanto não se preocupe.
Pertencem a um grupo de peixes que no lugar de escamas possuem duas fileiras de placas ósseas que percorrem a parte lateral do corpo, possuem nadadeiras peitorais com espinhos bem afiados que frequentemente ficam presos às redes quando elas são manipuladas e apresentam raios duros nas nadadeiras peitorais e dorsal que servem como defesa contra predadores. Não são raros os casos em que, ao manter peixes muito grandes junto com coridoras, fiquem presas na boca do predador podendo levá-los à morte ou a infecções terríveis causadas pelos ferimentos.
Portanto, cuidado com os companheiros de aquário ! Nada de deixá-las com peixes com bocas grandes o suficiente para tentar engolí-las.
O aquário ideal deve possuir um substrato fino que não danifique seus delicados barbilhões nem permita a acumulação de detritos que possam contribuir para deteriorar a qualidade da água, sendo, neste caso, a areia o mais indicado.
Folhas e troncos também são recomendados, a iluminação não deve ser muito forte e, apesar da ampla faixa de pH e GH, preferem águas mais ácidas e moles.
São peixes ditos "de couro" e possuem uma camada muito mais fina (podendo até mesmo estar ausente) de muco epitelial externo, não suportam a presença de sal na água (NaCl), pois ele pode facilmente levá-las à morte por desidratação rapidamente devido à grande diferença osmótica criada, à qual não estão adaptadas e não são capazes de enfrentar !!!
 
Corydoras sterbai à esquerda e Corydoras haraldschultzi à direita

Estas coridoras podem ser confundidas com as Corydoras sterbai, mas a diferença entre elas é o fato das C. sterbai apresentarem manchas claras sobre um fundo escuro e nas C. haraldschultzi ocorre a situação contrária e o aparelho bucal desta última é um pouco mais alongado.
(por  noreply@blogger.com (Sekai Scaping))

Se gostou do post clique em Gosto!
Visite-nos também no Facebook em: https://www.facebook.com/pages/Aquahobbie/406740292679573?ref=hl
(by Aquahobbie)



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...